Menção Honrosa

Pesquisadores da Unesp recebem Moção da Câmara Municipal de Botucatu pelo desenvolvimento do soro antiapílico

A Câmara Municipal de Botucatu concedeu, em 19 de setembro, uma Moção de Congratulações em reconhecimento a realização do Estudo APIS e ao desenvolvimento do soro antiapílico. O objetivo principal do estudo é verificar a segurança da utilização do soro em pacientes com múltiplas picadas de abelha, além de analisar se ele não causa eventos graves que comprometam o seu benefício.

O projeto, iniciado há 20 anos, é fruto de muito trabalho do Cevap (Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos) e do Instituto Vital Brasil, em conjunto com os infectologistas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB).

O soro antiapílico desenvolvido durante o Estudo Apis foi entregue em 2013 à Infectologia do HCFMB e a Upeclin (Unidade de Pesquisa Clínica) da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) para ser utilizado em pesquisa clínica. No mês de setembro, a primeira paciente inclusa no estudo foi tratada com o soro no HCFMB, e apresentou melhoras durante o tratamento. Os resultados dessa primeira aplicação serão avaliados em conjunto no final do estudo, após recrutar 20 pacientes, em dois anos.

A Moção de Congratulação homenageia o diretor do Cevap e principal pesquisador Dr. Rui Seabra Ferreira Junior, os coordenadores gerais do estudo Dr. Alexandre Naime Barbosa e o Prof. Dr. Benedito Barraviera e todos os membros e colaboradores da equipe pelo sucesso no desenvolvimento do soro antiapílico e sua aplicação em seres humanos.

O infectologista do HCFMB Dr. Alexandre Naime Barbosa afirma que se sentiu honrado ao receber a Moção de Congratulação. “O sentimento é de satisfação pelo reconhecimento de um trabalho árduo, de longa data, que contou com a dedicação de uma grande equipe. Estamos muito felizes e orgulhosos”, diz.

Vivian Abilio – Assessoria de Imprensa do HCFMB via 4toques Comunicação

 

 

Menção Honrosa:  O Artigo de Letícia Gomes de Pontes

A utilização de animais de grande porte como soro produtores tem se mostrado de grande importância na pesquisa científica e/ou na produção de medicamentos. Para bubalinos, há a preocupação de que estes animais possam ser portadores de doença infecciosa, principalmente brucelose, tuberculose e Theileriose (doenças de notificação). O diagnóstico não específico para bubalinos gera severos prejuízos aos produtores agropecuários. Diante disso, o presente estudo tem por objetivo a caracterização das proteínas diferencialmente expressas no soro de bubalinos, a fim de evidenciar candidatos à biomarcadores moleculares em potenciais e, consequentemente, viabilizar testes diagnósticos e/ou prognósticos clínicos mais efetivos.

         O Artigo de Letícia Gomes de Pontes