Doenças Tropicais

Histórico

A PG em Doenças Tropicais foi idealizada pelo professor Titular e Emérito Dr. Domingos Alves Meira e teve seu início oficial em 1992.  Contribuíram para a implantação e o fortalecimento deste curso os professores Jussara Marcondes Machado, Rinaldo Pôncio Mendes, Benedito Barraviera e Paulo Câmara Marques Pereira, todos lotados no Departamento de Doenças Tropicais e Diagnóstico por Imagem. Um dos pilares fundamentais deste programa foi a visão de que o mesmo deveria ser multidisciplinar não só no seu conteúdo como também na constituição dos corpos docente e discente. Esta diretriz se mostrou altamente positiva e norteou a incorporação de orientadores de outras unidades, tanto de dentro quanto de fora da UNESP. Neste sentido, foram paulatinamente credenciados orientadores lotados em outros centros de pesquisa, incluindo o Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (CEVAP), Instituto de Biociências (UNESP), Instituto Lauro de Souza Lima (Bauru), Instituto Adolfo Lutz (Bauru) e APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios) (Bauru). A abertura do curso para ingresso de pós-graduandos oriundos de diferentes formações (medicina, enfermagem, farmácia, nutrição, veterinária, biomedicina e biologia) também contribuiu de forma significativa para a diversificação e relevância dos projetos de pesquisa. As melhorias implantadas nos permitiram, a partir de 2007, alcançar o conceito 5 (cinco)  junto a CAPES. Nos últimos anos, este Programa vem se mobilizando ativamente para atender aos requisitos de maior inserção social, elevação no número de publicações de artigos em periódicos de alto impacto (A1) e, prioritariamente, no quesito de internacionalização das pesquisas e do treinamento do corpo discente.

 

Objetivos

Desde sua criação até o momento atual, o curso de PG DT tem passado por um processo constante de renovação, de definição de novos objetivos e de implementação de estratégias visando atingir um grau de excelência dentro da área. Considerando o processo de amadurecimento desta pós-graduação, o objetivo maior do curso é formar recursos humanos com elevado nível de qualificação. Neste contexto, entendemos que este grande objetivo se ramifica em uma série de objetivos menores listados e esclarecidos a seguir. Em primeiro lugar se espera que os projetos desenvolvidos determinem um treinamento científico aos alunos que os qualifique para o exercício do ensino de nível superior e para a realização de pesquisas futuras.  Além disto, é fundamental que os resultados dos projetos contribuam, de forma imediata ou em médio prazo, para melhorar as condições de vida da população atingida por doenças tropicais. Pressupomos também que o envolvimento com nossa PG seja suficientemente intenso e produtivo para despertar nos alunos um elevado padrão de competência científica. Com isto objetivamos formar pesquisadores capazes de desenvolver sua próprias linhas de pesquisa. Esperamos também que estes pesquisadores liderem novos núcleos de pesquisa, determinando assim, a formação de uma grande rede de investigação científica nacional e internacional na nossa área de concentração. Para formar este profissional mais competente e mais produtivo estamos colocando em ação várias estratégias objetivando estabelecer colaborações científicas com grupos de pesquisa brasileiros e estrangeiros.

 

Financiamentos

Egressos

 

Conceito CAPES: 5