Jardineiro picado por cascavel leva animal até hospital no interior de SP Bauru e Marília

 

 

O jardineiro Danilo Barbosa, que foi picado por uma cascavel e levou a cobra viva até o Hospital das Clínicas, em Marília (SP), para ser atendido, falou sobre a atitude que teve. A cena inusitada chamou a atenção de todos no hospital.

“O pessoal ficou com medo e perguntou se a cobra estava morta. Eu falei: ‘Não tá morta não, se quiserem que eu solte ela aqui no chão tudo bem'”, lembra. “Eu já fui picado antes e sabia que tinha que levar a cobra para ajudar na identificação e tomar o soro certo, mas não quis matar a cobra. Gosto dos animais soltos, então peguei ela pela cabeça e fiquei segurando”, conta.

Ele foi picado na perna enquanto trabalhava no jardim de um condomínio em Vera Cruz (SP), na terça-feira (3), e recebeu alta nesta quarta (4).

Os bombeiros foram acionados e fizeram o resgate da cascavel para fazer a soltura em um local seguro.

Danilo recebeu alta nesta quarta-feira depois de ter sido picado pela cascavel em Vera Cruz (Foto: TV TEM / Reprodução )Danilo recebeu alta nesta quarta-feira depois de ter sido picado pela cascavel em Vera Cruz (Foto: TV TEM / Reprodução )

Danilo recebeu alta nesta quarta-feira depois de ter sido picado pela cascavel em Vera Cruz (Foto: TV TEM / Reprodução )

Como a roupa dele precisou ser rasgada para que fosse feito o atendimento, o jardineiro foi embora com a roupa do hospital mesmo após ter alta.

Apesar da coragem, a atitude do Danilo não é recomendada pelos bombeiros. O mais indicado, se possível, é não perder o animal de vista para que ele seja capturado corretamente, porque com a identificação da cobra o médico vai saber fazer o melhor diagnóstico. Mas o essencial é procurar o atendimento médico o mais rápido possível.

“Quando você não tem o animal causador do acidente, o médico lança mão do quadro clínico. O médico sabe diferenciar. Quando você tem lesão neurológica, isso praticamente fecha o diagnóstico de cascavel, e lesão local com necrose, jararaca. O médico sabe e aplica o soro específico”, explica o médico infectologista Benedito Barraviera, diretor do Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (CEPAV)

Na região de Marília, as cobras mais encontradas são cascavel, coral e jararaca, todas venenosas. Segundo especialistas, o aparecimento desses animais está ligado ao clima quente da região.

Corpo de Bombeiros realizou o resgate do animal em Marília (SP) (Foto: Marília Urgente)

Corpo de Bombeiros realizou o resgate do animal em Marília (SP) (Foto: Marília Urgente)

Fonte da Notícia: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/jardineiro-que-levou-cascavel-viva-para-hospital-apos-ser-picado-explica-atitude-nao-gosto-de-matar.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *