Soro da Unesp para picada de abelha será testado em humanos

Produto é desenvolvido pelo Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos em parceria com o Instituto Vital Brazil

 

SOROCABA – Um soro contra picadas de abelhas desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, no interior de São Paulo, já pode entrar na fase final de testes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação do antiveneno em pessoas para a avaliação de riscos e comprovação da eficácia, conforme divulgou a Unesp nesta terça-feira, 16. O produto, que ainda não tem similar, já passou pelas etapas pré-clínicas e agora será testado em humanos.

O soro antiapílico foi desenvolvido pelo Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap) da universidade, em parceria com o Instituto Vital Brazil, de Niterói, no Rio de Janeiro, e pode salvar a vida de pessoas atacadas por enxames de abelhas africanizadas. Esses insetos respondem pela maior parte das vítimas de acidentes com vespas e abelhas e causam em média 40 mortes por ano no Brasil.

Foto: Fábio Motta/Estadão

Fonte da Notícia: http://ciencia.estadao.com.br